Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

28/05/2013

A atracção fatal entre a banca do regime e o poder (11) – Tudo em família

[Mais atracções fatais: pesquisa Google]

Outro exemplo do conúbio entre os Espíritos da banca do regime e o poder socialista, neste caso o poder local socialista na Câmara de Lisboa: num contrato de cessão de créditos da EPUL (para injectar liquidez neste elefante branco) a Câmara exigiria o visto prévio do Tribunal de Contas se o contrato fosse com o Santander (as cessões de crédito estão dispensadas segundo o TC), mas dispensá-lo-ia se o contrato fosse com o BES.

O Público recordou a propósito que Ricardo Salgado, o presidente do BES, e Manuel Salgado são primos, mas isso pode ser só coincidência. Deram-se conta de almas gritando a sua indignação e rasgando as vestes? Não? Eu também não.

[Lido no Com jornalismo assim, quem precisa de censura?...]

Sem comentários: