Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

04/02/2011

Pode o benefício da dúvida evoluir para o prejuízo da certeza? (2)

Pode e está a evoluir. Quanto mais os jornais escarafuncham, mais a história da permuta se configura como uma trapalhada. Esta história e a das acções da SLN com uma mais-valia de 140% em 2 anos quase qualificam Cavaco Silva como um especulador de sucesso.

E não me venham argumentar que está tudo dentro da legalidade. Talvez esteja – não estou agora tão certo disso. E a integridade limita-se ao cumprimento da lei?

E não me venham argumentar que os eleitores legitimarem não sei o quê. Legitimaram a escolha mas não branquearam nem absolveram os comportamentos. A não ser que se considerem também branqueadas as inúmeras trapalhadas de José Sócrates, pelo facto de ter ganho duas eleições legislativas.

E não me venham dizer que estas «campanhas» se voltam contra quem as apoia ou promove. Pode ser que voltem, mas então devemos reconhecer ser o eleitorado composto maioritariamente por pantomineiros.

E não me venham dizer que estas «campanhas» servem os interesses do PS. Talvez sirvam. E, nesse caso, se a «campanha» se volta contra quem a apoia ou promove qual é o interesse do PS em a apoiar ou promover?

Sem comentários: