Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

11/02/2011

ESTADO DE SÍTIO: Estado de putrefacção

Indícios do avançado estado de putrefacção:
  • Conselho de Ministros aprova uma versão do decreto das receitas médicas e envia outra para promulgação [Sol];
  • Os boys do PSD reagem com euforia à perspectiva da queda do governo - no estado em que nos encontramos, tal euforia indicia inconsciência temerária ou uma fixação obsessiva no assalto aos lugares; qualquer das possibilidades é altamente preocupante [Sol];
  • Metro de Coimbra bate todos os recordes de derrapagem do orçamento: passa de 85 para 450 milhões [Sol];
  • Augusto Mateus, um ex-ministro do governo de Guterres que aprovou a candidatura ao Euro 2004, defende a demolição de 6 estádios construídos para esse campeonato, para poupar 13 milhões de euros de custos anuais de manutenção [Económico]
  • A EDP já perdeu 55% do mercado liberalizado dominado pelos espanhóis; o presidente da EDP, recorde-se, é aquela luminária competentíssima paga a preço de ouro que só tem sucesso garantido nas situações de monopólio (electricidade) e de mercados subsidiados (renováveis) [Negócios];
  • O carro eléctrico, com uma rede de carregamento paga pelos contribuintes, está a ser um sucesso: em 6 semanas foram vendidos 27 (vinte e sete) veículos [Económico].

Sem comentários: