Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

03/02/2011

ESTADO DE SÍTIO: E os banqueiros do regime o que têm a dizer sobre isto?

Abel Pinheiro, responsável pelas finanças do CDS, interveio confessadamente no despacho de Nobre Guedes, outro elemento do CDS e à data ministro do Ambiente, autorizando o abate dos sobreiros na Herdade da Vargem Fresca onde o grupo Espírito Santo pretendia desenvolver, e desenvolveu, um projecto turístico.

Abel Pinheiro disse agora em tribunal, seis anos depois dos acontecimentos (como o tempo passa depressa para os tribunais portugueses), considerar a sua intervenção apenas «exercício de funções políticas» baptizando-a de «cunha». Se há suspeita de corrupção, quem é aqui o corruptor? O que têm a dizer sobre isso os banqueiros do regime?

Sem comentários: