Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

14/06/2004

DIÁRIO DE BORDO: O que eles dizem, escreve-se.

O prudente vencedor, doutor Ferro Rodrigues:
«Naturalmente que no próximo congresso serei candidato a secretário-geral», disse. À cautela Ferro desafia Governo a manter Vitorino na Comissão Europeia, não vá o dito aparecer por cá numa má altura.

O debutante, doutor Monteiro:
«Um excelente começo» chamou às 33 mil cruzes postas pelos eleitores que se esqueceram dos óculos em casa.

O grande derrotado, doutor Durão Barroso:
«Temos de ser capazes de fazer o nosso país andar para a frente. Temos de dar melhores condições de vida aos portugueses, dar-lhes mais justiça social. Temos a responsabilidade de lhes garantir a esperança», explicou, anunciando o próxima chuva de subsídios e a subsequente derrapagem orçamental.

O grande expectador (o espectador expectante), professor Marcelo:
«Banhada» classificou a derrota da maioria governamental que ficará um pouco mais à mercê das suas sessões alfarrabistas de domingo à noite.

Movimento pelo Doente, a grande decepção:
Silêncio dorido que não explica para onde foram os seus votos que anunciei aqui e aqui e aqui e aqui e aqui.

Sem comentários: