Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

28/06/2004

CASE STUDY: Descentralização da reforma administrativa.

Para quem tenha dúvidas que a regionalização, ou a descentralização, como lhe quizerem chamar, é uma boa medida para melhor a eficiência da vaca marsupial pública, veja-se o frémito inovador que, desde a câmara mais importante do país, finalmente liderada por alguém genuinamente da Kapital, até à mais modesta junta de freguesia, atravessa a administração local.

Um só exemplo. A câmara de Fafe impõe, desde o princípio do ano, a todos os seus funcionários (funcionários não é adjectivo é substantivo, lembre-se) a marcação do ponto hora a hora. Impõe e impõe bem. Para os que tinham por costume deixar o casaco nas costas da cadeira, dizer até logo e voltar no dia seguinte, esta medida vai obrigá-los a dizer até já. Para os outros, conformados, que ficavam polindo o tampo da cadeira e puindo os fundos das calças, dormitando, por vezes em posições pouco ergonómicas, isso vai obrigá-los a um módico de exercício que em muito vem melhorar a sua qualidade de vida.

Sem comentários: