Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

03/06/2004

TRIVIALIDADES: Em comunhão com o povo de esquerda.

O doutor António Costa, vice-cabeça de lista do PS, terá dito no comício gastronómico em Viseu (uma boa escolha para dar ao dente, reconheça-se) que o governo terá dado «uma das poucas boas notícias, concedendo tolerância de ponto no próximo dia 11» e que «eles sabem que, quanto maior for a participação dos portugueses, maior será a vitória do PS».

Estará o vice-cabeça a insinuar que os portugueses são tão calaceiros que só se animam com baldas ao ponto? Estará a insinuar que a base eleitoral do PS é constituída por esses baldistas que trocam cumprimento do dever cívico por um fim de semana num pardieiro na Quarteira?

Se é assim, mostra um bom conhecimento da sua clientela.

E com o eles não esconde a sua comunhão com a alma nacional carente de auto-estima.

Sem comentários: