Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

14/06/2004

DIÁRIO DE BORDO: Parece que houve eleições.

Parece que houve eleições para o parlamento europeu. Só me dei conta depois daquela peixarada dos caciques acolitados pelas matilhas de grunhos na lota de Matosinhos. Cheguei tarde. A campanha terminou aí e fiquei sem saber o que estaria em causa nestas eleições - se estivesse em causa alguma coisa.

Fosse como fosse, não devia ser importante. E, como no futebol, ganhou o melhor. Venceu a coligação dos ignorantes, como o Impertinências, com os distraídos, os indiferentes, os atrasados, os em fim de semana prolongado, e os adeptos da tese do Ensaio sobre a Lucidez. Isto sim, é uma surpresa. Pelo menos para mim. Nunca pensei ficar do mesmo lado do Saramago. Nem mesmo neste albergue espanhol da abstenção.

Sem comentários: