Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

14/04/2012

Lost in translation (139) – chamem-lhe o que quiserem, mas sem a Alemanha assumir as nossas dívidas, nada feito

«Durante a conferência "A crise económica e financeira do mundo ocidental - estratégias de resposta da União Europeia", no Porto, Fernando Teixeira dos Santos disse que "são precisos instrumentos de dívida pública a nível comunitário, que permitam mutualizar a dívida soberana".

Chamem-lhe 'eurobonds' ou obrigações de estabilidade. Enquanto a Europa não disser que há este meio de financiamento para qualquer Estado-membro, não aliviaremos esta pressão dos mercados"» disse o melhor dos piores ou o menos mau dos piores ex-ministros das Finanças.

Sem comentários: