Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/04/2012

Lost in translation (138) – a constituição dos direitos adquiridos é a sharia dos portugueses

Há uma medida que é preciso tomar? Não se pode porque é inconstitucional. O último exemplo é o da suspensão das reformas antecipadas antes dos 65 anos, salvo no caso de desemprego prolongado, note-se.

O Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado, pela boca do seu presidente Bettencourt Picanço, apressou-se a dizer que é inconstitucional. Esta parte percebe-se, considerando as mais de 200 páginas A4 da constituição quase tudo pode ser inconstitucional - é uma espécie de sharia.

Mais difícil de perceber é porque cargas de água esta suspensão da antecipação das reformas irá provocar «o empobrecimento sem saída para as pessoas em idade avançada e que já não conseguem encontrar emprego». Primeiro, as pessoas com uma esperança de vida de perto dos 80 anos nos dias que correm, têm idade avançada aos 60 e picos? Segundo, se não conseguem encontrar emprego porque não continuam a trabalhar no emprego que têm, já que, perdendo-o, poderão continuar a antecipar a reforma ao fim de 3 anos no desemprego?

Sem comentários: