Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

06/04/2012

BREIQUINGUE NIUZ: O oráculo do ministro anexo

Tenho previsto que o governo português será forçado a reestruturar dívida e precisará de vários outros resgates. Até agora não tinha companhia de nenhuma luminária da economia do regime. Passei a ter. Victor Constâncio, o nosso agente em Franfkfurt, admitiu no final da reunião do Ecofin que Portugal poderia precisar de outro resgate.

Como as previsões de ministro anexo Constâncio até agora falharam rotundamente, incluindo a célebre comparação do Portugal do euro com o Mississipi, fiquei agora com as maiores dúvidas sobre se a acidental coincidência de previsões não significará que a minha previsão é tão fiável como as dele.

Sem comentários: