Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

12/05/2009

ESTADO DE SÍTIO: a gestão por objectivos chegou ao fisco

«Fisco fixa meta de 28 mil penhoras sobre o património dos gestores», titula o DE.

Já não era sem tempo. Primeiro tivemos o célebre Despacho Normativo n.º 42/2005 de 18 de Agosto do saudoso professor Freitas do Amaral postulando «que todas as unidades orgânicas do Ministério dos Negócios Estrangeiros se orientarão pelo princípio da gestão por objectivos». A coisa ficou encalhada quase quatro anos. Depois tivemos a PSP que inexplicavelmente desistiu das metas anuais de detenções mínimas. Esperemos que o bom exemplo do fisco frutifique e que se estenda a todo estado napoleónico-estalinista.

Sem comentários: