Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/06/2005

SERVIÇO PÚBLICO: vítima do choque tecnológico

Um amigo enviou-me esta mensagem que sem sucesso tentou deixar no site do Governo Civil de Lisboa:
«Na senda da (tentativa de) melhoria da produtividade não posso deixar de vos relatar algo de absolutamente insólito que me aconteceu há minutos.

Uma vez que tive que tratar da emissão dos passaportes dos meus filhos, visitei o v/ site (GCL), tendo encontrado as boas indicações para adiantar trabalho, pelo que preenchi dois requerimentos no dito cujo. Até aqui, os meus parabéns.

De seguida, desloquei-me às v/ instalações na Rua Capelo e depois de esperar 85 minutos pela minha vez (foram atendidas 14 pessoas, por 2 funcionários, o que dá 12 minutos por atendimento/pessoa) fui surpreendido com a informação de que aqueles impressos tinham que ser destruídos e substituídos pelos tradicionais !... pelo facto de terem sido obtidos na net. Por acaso o outro funcionário verificou que um deles até já estava assinado e, então, quase por especial favor, recebeu os tais impressos.

Terão ligado o complicómetro ? ou será simples incompetência do serviço ? ou até do funcionário ?

Espero, sinceramente, que o tempo que estou a despender neste serviço que vos presto, sirva para a melhoria da tal eficiência que todos nós pretendemos.

Cumprimentos»

Sem comentários: