Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

22/06/2005

LA DONNA E UN ANIMALE STRAVAGANTE: a diferença orgástica

Para quem sempre acreditou (fé renovada todos os dias, passe o exagero) que mulheres e homens são tão diferentes como a noite e o dia, o sol e a lua ou Marte e Vénus (esta não vale) e que essa diferença deve não só ser aceite naturalmente como festejada (viva a diferença!). Agora perdi-me. Ah, estava eu a dizer que, para quem sempre acreditou nessa diferença, saber que a ciência confirmou a experiência concluindo que também os orgasmos são muito diferentes, não é surpresa nenhuma. Ou pensam que o Impertinências é um desses metrossexuais que passam a vida a olhar-se ao espelho e a untar-se de cremes? Não senhor(a). O Impertinências não só olha para as gajas, como as observa e convive com elas, excepto, claro, bujarronas feministas, sapatões e o resto da tropa dos LBGTs.

É por isso que os as conclusões do estudo do doutor Holstege foram lidas pelo Impertinências com um puf enfadado: olhá novidade.
(via Grande Loja do Queijo Limiano)

PROFECIA:
Espera-se ansiosamente a reacção indignada das legiões censórias do politicamente correcto, reacção que, até certo ponto, deve ser desculpada por resultar de falta da experiência orgástica.

Sem comentários: