Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

01/08/2020

Entre a Rua do Comércio e a Threadneedle Street e entre a Av. da República e o One Angel Court a distância é mais ou menos a mesma

São aproximadamente 2.200 Km. É muito? Nem por isso. A maior distância é entre a instituição da Rua do Comércio n.º 148, que alberga o recém-chegado da Avenida Infante Dom Henrique n.º 1, e a instituição da Threadneedle Street. Ou entre a instituição da Avenida da República n.º 35 e a instituição de One Angel Court.

É um mundo de distância entre uma instituição paroquial como o Banco de Portugal, que já acolheu como governadores, entre outros, um seu funcionário, ex-secretário geral do Partido Socialista entre dois mandatos como governador, e acolhe agora um outro seu funcionário, ex-ministro das Finanças do governo socialista em curso, e uma instituição como o Bank of England cujo governador durante 8 anos foi o canadiano Mark Carney, anteriormente governador do Bank of Canada. 

É a mesma distância que separa outra instituição paroquial como a Associação Portuguesa de Bancos, com duas dúzias de associados, que já teve como presidentes ex-ministros e ex-secretários de Estado, como o actual presidente que desempenhou cargos governamentais durante 12 anos, e uma instituição como o UK Finance, com 250 entidades financeiras associadas, que está a anunciar em várias revistas internacionais o recrutamento de um CEO, a high profile and challenging opportunity for an ambitious, accomplished and visionary individual.

É um mundo de distância.

Sem comentários: