Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

21/07/2017

Lost in translation (294) - O socialês de Costa em português corrente

Colidindo no Funchal com uma manif de «lesados do Banif», entre outras engraxadelas aos manifestantes, Costa sacou da sua demagogia de bolso e disparou:
«Há vontade política de responder a uma situação gravíssima, que é um conjunto de pessoas honestas que fizeram confiança num sistema que as aldrabou, como é evidente.»
Como se pode traduzir isto em português corrente sem filtros? Talvez assim:
O governo vai tentar sacar aos contribuintes que não foram tolos mais impostos para compensar os outros contribuintes que aplicaram dinheiro em produtos financeiros obscuros que não percebiam, vendidos por um banco zombie cujo accionista maioritário já falecido era um emérito simpatizante do Partido Socialista, outros contribuintes que confiaram num sistema do qual o Partido Socialista foi o fundador e sustentáculo principal, promovendo a maior promiscuidade entre a banca e a política.

Sem comentários: