Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

27/07/2017

CASE STUDY: Há incêndios e incêndios, há florestas e florestas e há respostas e respostas

Isotérmicas em Julho (fonte)
No sudeste da França em dois dias arderam 7 mil hectares, os incêndios foram combatidos por 4 mil homens, foram deslocadas 10 mil pessoas e não houve vítimas. Em Pedrógão Grande arderam 30 mil hectares num incêndio combatido por 1.600 homens, foi deslocado um pequeno número de pessoas e houve um número não inferior a 65 mortos.

Nas duas regiões as temperaturas médias em Julho são semelhantes (ver mapa à direita) e a composição da floresta é diferente: em Pedrógão Grande predomina o pinheiro e eucalipto e nas zonas do sudeste da França predomina o carvalho e o mato (maquis) muito combustível. O que é verdadeiramente diferente é a capacidade de resposta dos Estados português e francês.

Sem comentários: