Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

22/02/2016

LA DONNA E UN ANIMALE STRAVAGANTE: “No Man’s Land”

Em 2 de Dezembro a Rubell Family Collection, em Miami no que é considerado o melhor museu privado nos EU, inaugurou a exposição “No Man’s Land” que, como o nome sugere, está reservada às artistas mulheres – 72 que expõem 136 trabalhos. A coisa tem sido um sucesso tão grande que já está planeada uma outra em LA dedicada às escultoras: «Revolution in the Making: Abstract Sculpture by Women, 1947 – 2016».

Uma das salas da exposição “No Man’s Land" onde se pode admirar no quadro na parede do fundo a singularidade de uma pintura feminina
Chegará um tempo em que depois de já termos assistido a exposições dedicadas a todas as minorias sexuais, rácicas, étnicas, religiosas e o que mais lhes aprouver, voltaremos a assistir a exposições dedicadas à arte da minoria dos homens brancos, cristãos, heterossexuais. Mal posso esperar.

2 comentários:

Anónimo disse...

Sinceramente, a espera é angustiante. Why?
Porque a cultura e a civilização europeias vão desaparecer. Levará uns três séculos a aparecerem homo sapiens sapiens com testosterona.
«Os arábes e os barbáros que subiam às árvores para matar os passáros» nunca a tiveram. Vão voltar a ser deglutidos pelos que a terão.
Olha-se para o passado, para a História, e Civilizações que valham esse nome só apareceram no contorno mediterrânico.
No planeta há indícios doutras civilizações, mas já foram...

Abraço

Anónimo disse...

O quadro ao fundo poderá ser duma admiradora do AC, mas visto ao microscópio.