Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

03/02/2016

DIÁRIO DE BORDO: A vingança de Plutão

Plutão despromovido
Como é sabido, Plutão era o planeta preferido do (Im)pertinências até ser despromovido por motivos definitivamente pueris. Um tal Dr. Brown descobriu em 2005 um objecto espacial na cintura de Kuiper do tamanho de Plutão, o que levou no ano a seguinte a União Astronómica Internacional a considerar que, por isso, Plutão não merecia o estatuto de planeta.

Nove anos mais tarde, o mesmo Dr. Michael Brown acolitado por um tal Konstantin Batygin concluiu, por razões difíceis de compreender pelas criaturas menos dotadas, que com uma elevada probabilidade pode existir um planeta excêntrico que, existindo, seria o 9.º em substituição do Plutão despromovido.

Plutão também era um planeta excêntrico mas no sentido de «extravagante» que continua a ser - esta ninguém lhe tira. O novo planeta, existindo, será excêntrico no sentido de longe do centro, já que a sua órbita será muitíssimo mais afastada do Sol do que a de Plutão.

Pois será mais «excêntrico» e terá uma massa muito maior (várias vezes superior à da Terra, assim do tamanho de Neptuno ou mais), mas para mim nunca substituirá Plutão.

Sem comentários: