Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

29/10/2009

Não será demasiado fumo para não haver incêndios para aquelas bandas?

Num país em que o governo tem o papel que tem, com toda a gente preocupada com o emprego e os riscos de desagradar aos poderes fácticos, a divulgação pública nos últimos anos duma multidão de trapalhadas e de suspeitas à volta de José Sócrates e dos seus amigos não quererá dizer nada? Em particular, a PJ no âmbito da operação «Face Oculta» (belo nome) ter feito buscas em cada de Armando Vara, amigo do peito do querido líder, é uma informação irrelevante ainda para mais tornada pública no Diário Económico?

Devemos continuar debitar a divulgação das trapalhadas e das suspeitas na conta da cabala? Ou, por um mero juízo de probabilidade, estará na altura de inverter o ónus de prova político?

Sem comentários: