Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

20/10/2009

Asfixia quê?

Quem é que se terá lembrado da «asfixia democrática»? É uma pergunta retórica. Não interessa nada quem foi. Interessam os efeitos. Ainda hoje estou para saber se com isso se queria anunciar o notório perigo da «democracia asfixiada», devido ao crescente controlo dos meios de comunicação social pela central de manipulação, o que seria nesse caso uma asfixia não democrática ou totalitária. Seria tudo menos uma «asfixia democrática».

Se, como dizia o outro, a falta de clareza do discurso resulta da falta de clareza das ideias, estamos conversados. Foi irrelevante para os resultados? Pelo menos deve ter tido a importância que em política tem o ridículo - é fatal.

Sem comentários: