Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

06/10/2009

ARTIGO DEFUNTO: as dificuldades dos jornalistas com a aritmética

Citando o Jornal de Notícias, o Diário Económico titula «Famílias portuguesas perdem 17 mil milhões com a crise» e acrescenta «o impacto da crise financeira nas poupanças das famílias atinge os 17 mil milhões de euros. … A quebra nas poupanças das famílias dava para pagar todos os troços do TGV e o Novo Aeroporto de Lisboa

As famílias portuguesas não podem perder o que não têm. Como se pode confirmar no Destaque do INE de 28 de Setembro de 2009 «Contas Nacionais Trimestrais por Sector Institucional - 2.º Trimestre de 2009», a poupança bruta no ano acabado no 2.º trimestre de 2009 não atinge sequer esse valor. E, por acaso, no mesmo período até aumentou para 8,6% do PIB relativamente ao ano acabado no 1.º trimestre, atingindo um pouco mais de 14 mil milhões de euros.

Se a displicência asneirenta tivesse sido produzida no «24 horas», ainda vá. Num jornal de economia (talvez não por acaso propriedade da Ongoing) merecia despedimento com justa causa.

Sem comentários: