Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

30/10/2009

Massajando o ego nacional

Insultados pela menina Maitê, vítimas da perseguição da Moody’s, com Figo retirado, Cristiano Ronaldo lesionado, precisamos urgentemente de um herói. Enquanto os suecos não atribuem um Nobel a Vasco Pulido Valente, que tal Mark Teixeira? Um rapaz de 29 anos, cheio de talento, assinou um contrato com os Yankees de 180 milhões de dólares por 8 anos. É neto de um português que votou com os pés e foi para a Guiana e posteriormente emigrou para os EU. Apesar de ter nascido no Maryland, Mark Teixeira ganha a vida de cócoras, o que lhe confere um estatuto de legítima nacionalidade.

Sem comentários: