Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

19/08/2012

Pro memoria (62) – há quem perca a cabeça, nós também perdemos os papéis

Não estou a pensar nos papéis dos submarinos que, pelos vistos, não aparecem e irão ser procurados depois das férias do PGR – tenho para mim que a criatura imagina que os papéis se afundaram e vai fazer mergulho durante as férias para os procurar.

Estou a pensar nos papéis dos contratos da Cova da Beira que foram destruídos em 2007 a mandado da Autoridade de Gestão do Programa Operacional do Ambiente. Não todos os papéis, apenas muito convenientemente os da 1.ª fase, «aquela que foi investigada durante uma década pela Polícia Judiciária e levou este ano à pronúncia por corrupção e branqueamento de capitais de António José Morais (o antigo professor de José Sócrates na Universidade Independente), da mulher e do empresário Horácio Luís de Carvalho, presidente do grupo HLC.» (Público, aqui recordado por Helena Matos no Blasfémias)

Sem comentários: