Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

16/08/2012

BREQUINGUE NIUZ: A procissão ainda vai no adro e já o andor está a tremer

Apenas 100 dias após a eleição e depois de ter anunciado várias medidas popularuchas e outras que vão agravar os problemas da França, como reduzir a idade da reforma, contratar mais umas dezenas de milhar de funcionários públicos e outras, e sem ter tomado uma única medida correctiva as coisas já estão assim, como mostra a sondagem Ifop no Figaro. Repare-se em particular como se modificou a percepção dos franceses sobre o futuro antes, com o relativo desastre de Sarkozy, e depois já com Hollande.


Clicar para ampliar

Quando a trajectória da economia francesa obrigar Hollande a tomar essas medidas correctivas, necessariamente impopulares, haverá outra tomada da Bastilha? Exagero? Talvez não, pois se para comemorar a eleição foram incendiados 367 automóveis.

Sem comentários: