Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

13/08/2005

O IMPERTINÊNCIAS FEITO PELOS SEUS DETRACTORES: o sapo

Quando aqui insinuei maldosamente que o proto-candidato doutor Soares seria um camaleão, parecia-me uma classificação adequada.

Parecia-me, mas estava enganado. Percebi-o quando ele me telefonou . «Continuas o mesmo ignorante de sempre em zoologia», disse ele. «O Soares não é um camaleão. O Soares é um sapo», acrescentou. «Sempre foi um sapo, mas desta vez vai ser engolido por toda a esquerda dentro e fora do PS», precisou.

(Fechei os olhos e vi o tronchudo doutor Soares a escorregar com dificuldade pelas gargantas dilatadas e doridas do poeta Alegre, dos inefáveis doutores Carrilho e Prado Coelho, do senhor Jerónimo, do doutor tele-evangelista e tutti quanti.)


O candidato-sapo preparando-se para ser engolido pela esquerdalhada

Sem comentários: