Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

08/01/2019

TIROU-ME AS PALAVRAS DA BOCA: Indignações selectivas (aditamento)

A propósito da entrevista a Manuel Machado, uma criatura admiradora do Botas, escrevi aqui que a esquerdalhada que com isso se indignou é a mesma que não se indigna com a presença frequente nas televisões de admiradores de Estaline, Trotsky e Mao, entre outros. E, acrescento agora, que entre os indignados se encontram os próprios admiradores.

Não mencionei, contudo, a parte da indignação resultante do dito Machado ter sido condenado por envolvimento numa morte e ainda por crimes de violência, sequestro, posse de arma e discriminação racial. Na primeira fila dos indignados pudemos encontrar os suspeitos do costume - os berloquistas.

Como é público e notório, os berloquistas são admiradores (consoante a seita de origem) de Estaline, Trotsky e Mao, entre outros, e, lembrou o Blasfémias, deram guarida ao delinquente Luís Gobern Lopes, fundador do grupo terrorista FP 25, condenado por participação em execuções e atentados à bomba e, já agora, indultado pelo falecido presidente Mário Soares em 1995, e candidato autárquico pelo Bloco de Esquerda em 2017.

Temos nesta questão, portanto, dois aspectos. O primeiro e mais importante que, por ser óbvio, não mencionei é o da liberdade de expressão que os indignados querem limitar. O segundo, menos importante mas mais repugnante é a sua duplicidade. Os dois aspectos são porém indissociáveis porque toda a gente aceita a livre expressão das suas ideias, e, por isso, a pedra de toque que permite distinguir os democratas dos não democratas é a aceitação da expressão das ideias com que não concordam.

Sem comentários: