Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

16/09/2017

Pro memoria (356) - O que significa a saída do lixo? Nada, segundo Costa. As agências de rating são lixo!

Costa sobre as agências de rating em Julho de 2015

«A minha classificação sobre as agências de rating é que são lixo e foi por isso, aliás, que rescindi o contrato com todas quando era presidente da câmara de Lisboa. É uma gente que já demonstrou não ser minimamente credível, fiável, que contribuíram muito gravemente para o endividamento generalizado dos Estados. das famílias, das empresas e não deram nenhum contributo sério até agora para uma gestão mais regulada do mercado de capitais. Portanto, a minha visão sobre essas instituições é péssima e acho mesmo que uma das medidas que ainda é necessário tomar na sequência desta crise é pôr ordem nessa coisa dos ratings.» (Fonte)


Costa sobre o upgrade da notação da Standard & Poor's em Setembro de 2017

«É a demonstração de que a viragem de políticas, que a viragem da página da austeridade nos permitiu também agora virar a página do lixo e que estamos no bom caminho». (Fonte)

Em conclusão

Ou bem que as agências de rating não são minimamente credíveis nem fiáveis e são lixo, ou bem que Costa não é minimamente credível nem fiável e é lixo, ou bem que umas e outro não são minimamente credíveis nem fiáveis e são lixo.

1 comentário:

Lura do Grilo disse...

Andei à procura disto ... eu lembrava-me de qq coisa. Infelizmente ninguém esfrega isto na cara do Costa