Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

21/09/2017

Mitos (263) - O contrário do dogma do aquecimento global (XVII)

Outros posts desta série.

Em retrospectiva: que o debate sobre o aquecimento global, principalmente sobre o papel da intervenção humana, é muito mais um debate ideológico do que um debate científico é algo cada vez mais claro. Que nesse debate as posições tendam a extremar-se entre os defensores do aquecimento global como obra humana – normalmente gente de esquerda – e os negacionistas – normalmente gente de direita – existindo muito pouco espaço para dúvida, ou seja para uma abordagem científica, é apenas uma consequência da deslocação da discussão do campo científico, onde predomina a racionalidade, para o campo ideológico e inevitavelmente político, onde predomina a crença.

O paper «Emission budgets and pathways consistent with limiting warming to 1.5 °C» publicado há dias no nature geoscience por uma equipa internacional de 10 investigadores na maioria europeus, concluiu que, apesar de o aquecimento global ainda se estar a verificar, as previsões do aumento da temperatura global podem ter sido indevidamente exageradas, sendo ainda possível atingir o objectivo do Tratado de Paris de limitar o aumento da temperatura global «bem abaixo» de 2° C acima do nível pré-industrial.

2 comentários:

Oscar Maximo disse...

Eu chamaria antes "dogma do não aquecimento global", senão vejamos:
A) Quem tenta tirar a discussão do âmbito científico são sobretudo os economistas, e artigos como este !
B) A comunidade científica está dividida sim senhor, mas na proporção 95:5
C) Não esquecer a história do tabaco vs. cancro, até há pouco tempo, 20 anos !

Anónimo disse...

Oscar minimo.

Nos anos 90 era mostrado aumentos de temperatura de 10ºC até 2015. Eu cá não vi nada disso.

95,5 são uma amostragem de 70 cientistas a uma questão do tipo, o CO2 está relacionado com o aquecimento global!

Como o post diz, ninguém o nega, apenas põe em causa o exagero.

Comparar com o tabaco, nunca vi ninguém a negar. deves estar equivocado.