Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

24/08/2010

ESTADO DE SÍTIO: A ordem é pobre e os frades são muitos (2)

Em plena execução do PEC 2 ditado por Bruxelas, a administração central e a administração local continuam a engordar a vaca marsupial pública, que só emagrece com as aposentações. Como os utentes pensionistas que a abandonam passam a ser pagos pelo orçamento da CGA, a coisa limita-se em grande parte à mudança da rubrica das despesas e tudo fica praticamente na mesma.

Ainda recentemente foi a admissão nos ministérios da Saúde e da Educação de 6 mil funcionários com «vínculo precário ao Estado». Soube-se agora que também a administração local abriu concursos para mais 1.500 utentes, na maioria com a categoria de «assistentes operacionais», nome que não engana ninguém e deve significar jobs for the boys.

A coisa só pode acabar mal. Muito mal.

Sem comentários: