Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

09/02/2018

ESTADO DE SÍTIO: Segurem a PGR antes que ela acabe com o Regime. Reponham Monteiro e Nascimento (e Cândida Almeida)

Uma espécie de continuação daqui.

«Cândida Almeida, que estava à frente do Departamento Central de Investigação e Ação Penal quando o procurador Orlando Figueira arquivou o processo que procurava determinar se eram lícitos os fundos usados por Manuel Vicente, ex-vice-presidente de Angola, para comprar um apartamento de luxo no Estoril, disse esta quinta-feira em tribunal que o dossiê de acompanhamento do processo "ter-se-á extraviado".» (DN)

Recorde-se que Cândida Almeida era directora do DCIAP quando este departamento "investigava" o caso Freeport que tinha como personagem principal José Sócrates suspeito de locupletação à pala da autorização para o projecto - ver a este respeito o post ESTADO DE SÍTIO: a justiça não é cega mas é coxa e, já agora, o post Inversão politicamente irremediável do ónus de prova.

Estão a ver porquê o mandato da actual PGR Maria Joana Raposo Marques Vidal não deve ser renovado, por razões de Estado, e como é urgente despachá-la para Bruxelas?

Actualização:

O artigo do DN que citei parece não contar a história toda, o que não admira, tratando-se do diário da manhã do regime. Afinal, segundo o Observador, Cândida Almeida «validou um despacho de arquivamento relativamente a Manuel Vicente que mandava destruir documentos relativos aos seus rendimentos.» Agora, no tribunal, perguntou-se: «Como é que eu não vi isto?».

Eu diria mesmo mais, como o Dupont, como é que ela não viu isso?

1 comentário:

Ricardo disse...

Como disse alguém "isto é uma choldra" (e vai continuar a piorar pois como disse ainda outro alguém "país de bananas abusado por sacanas")