Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

01/06/2011

«Ninguém leva a sério a lengalenga de Sócrates»?

«O PS está a ser muito penalizado pela responsabilidade que as pessoas lhe atribuem. Há uma cassete de Sócrates, que se tornou numa lengalenga que ninguém leva a sério. Parece brincar com os portugueses e depois revela uma cegueira em relação aos problemas, aos erros. Nunca se viu José Sócrates assumir qualquer erro e isso é algo que quase assusta. Ao mesmo tempo também não se vê que tenha os olhos muito abertos a soluções».

Isso é conversa de intelectuais ressabiados, como o professor doutor Manuel Maria Carrilho. Segundo os inquéritos e sondagens, há pelo menos 1/3 dos portugueses (metade do partido do Estado) que o levam a sério, não acham que tenha errado, nem percebem qual a necessidade de soluções quando não vêem qualquer problema. E se o houvesse, sublinho se o houvesse, seria por certo culpa da crise mundial, das agências de rating, dos especuladores e da oposição ou, se preferirmos abreviadamente, dos mercados e da democracia.

Sem comentários: