Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

19/06/2010

Estado empreendedor – (29) quando a energia se esgota na manipulação mediática (II)

Em Outubro de 2007 o saudoso ministro da economia Pinho anunciava «o projecto Pelamis que vai criar ao largo de Viana do Castelo o projecto mais avançado, até à data, de energias das ondas». Quase um ano depois, em 23-09-2008, o mesmo ministro inaugurava o «projecto de conversão da energia das ondas ao largo de Leixões» que rapidamente ficou inoperacional e à deriva, por assim dizer, como aqui referi em Setembro de 2009. Como muitos outros projecto falhados, o assunto eclipsou-se do horizonte mediático.

À míngua de notícias excitantes, a central de manipulação criou mais um manipulado e ressuscitou o projecto das profundezas do oceano mediático, rebaptizou-o, rebocou-o virtualmente 150 milhas para sul, plantando-o virtualmente ao largo de S. Pedro de Moel e anunciou que o vai adjudicar à REN que virtualmente o irá desenvolver. Com o know-how da REN nos postes de alta tensão prevê-se que o destino desta nova encarnação da energia das ondas tenha o mesmo destino da sua defunta antecessora.

Sem comentários: