Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

02/06/2010

DIÁRIO DE BORDO: O caso da frota "humanitária" – como é que ficaram tão burros?

Não é terrorismo de estado, nem nenhuma daquelas lengalengas muito do gosto da esquerdalhada. Como reconheceram algumas mentes lúcidas israelitas, cair no engodo da tripulação da frota «humanitária» composta por simpatizantes do terrorismo e esquerdistas conduzindo um bando de devotos do politicamente correcto e escuteiros das boas acções, é pura estupidez e incompetência. «Como é que ficámos tão burros?» perguntava um título do Yedioth Ahronoth.

Sem comentários: