Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

02/06/2010

TIROU-ME AS PALAVRAS DA BOCA: A propósito do 'arrogante' Mou

«Um português que se destaque em qualquer actividade ganha, antes de mais, a desconfiança dos seus concidadãos. … Viver para vencer é uma actividade desconcertante neste jardim em que se leva a vida a pregar que devemos ser mais competitivos

[Muito bem apanhado por Carla Hilário Quevedo, na Tabu do Sol]

É um país feminino, ou seja pouco masculino, no sentido de Hofstede, onde se prezam os desgraçadinhos, a quem podemos olhar complacentemente de cima, e se invejam, no mínimo, ou se odeiam, no máximo, os bem sucedidos que nos olham de cima com arrogância.

Sem comentários: