Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

30/06/2010

Terminado o sonho dos navegantes, de volta às dívidas


A eliminação da selecção portuguesa por La Roja só é uma surpresa para os distraídos. O que deveria ter sido uma relativa surpresa é um país com apenas 10 milhões de habitantes e umas dezenas de milhar de praticantes conseguir reunir uma equipa para chegar ao terceiro lugar do ranking da FIFA e aos oitavos de final do campeonato do mundo, apesar de liderada por um líder fraco que tem medo da própria sombra e ter a sua maior estrela a jogar para a bancada. Não me recordo de desempenho de nível comparável em outras actividades.

Sem comentários: