Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

12/09/2019

O império do Czar Putin começa a apresentar brechas

Vladimir, Czar de Todas as Rússias
Seja porque a Rússia, salvo episodicamente, nunca teve um regime genuinamente democrático e o povo russo não parece apreciar excessivamente a liberdade e aceita sem problemas de maior um déspota, seja por outras razões, até recentemente o futuro de Vladimir Putin, no poder há 19 anos como Czar de Todas as Rússias, alternando com o seu factótum Dmitri Medvedev, parecia rivalizar com o seu antecessor que mais tempo ocupou o trono - Estaline e os seus 30 anos no poder. 

São visíveis tímidos sinais de que algumas mudanças podem estar em curso comprometendo a longevidade de Putin no poder. Apesar da batota habitual que incluiu a proibição da participação de partidos da oposição nas eleições municipais de Moscovo, da repressão e das prisões, Rússia Unida, o partido pró-Putin, que tinha 40 dos 45 lugares perdeu 20 lugares para a oposição, incluindo 4 para o Yabloko, o único partido que se pode considerar oposição genuína. Por agora as mudanças, só se deram em Moscovo porque no resto da Rússia tudo ficou quase na mesma. Porém a história russa mostra que as grandes mudanças começaram em Moscovo, ou em São Petersburgo, que também já se chamou Leninegrado.  (Fonte)

Sem comentários: