Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

27/03/2010

DIÁLOGOS DE PLUTÃO: os tentáculos do polvo socialista estão onde estão porque pensam alto

- ...
- Ó pá, neste momento, mais dois aninhos e a gente tem que olhar para a frente.

- Exactamente. Ok.
- …
- Olha, temos que ter sinergia. Eu porque sou ponta–de-lança e tenho uma empresa imobiliária e posso aparecer. Ele porque está a conhecer o mercado. Tu porque estás onde estás. Eh pá, e o nosso amigo [Vara], que está onde está. Podemos fazer uma multinacional bem feitas.
- …
- Tens de pensar alto, percebes? Pensar alto. É que neste momento estou free para fazer coisas bonitas.… Temos que aproveitar porque isto passa num instante, pá.
- Eu dou-te um feedback.
[Diálogo citado pelo Sol entre Paiva Nunes, ex-gestor da EDP Imobiliária e angariador do sucateiro Godinho, a mando de Armando Vara, casado com uma prima de Sócrates, e José Nascimento, empresário e presidente da CCAM de Sintra]

Se este país fosse para levar a sério, ou o governo se teria demitido por iniciativa própria ou por pressão do PS ou o jornal Sol seria condenado a pagar milhões de euros de indemnizações. Acontece que este país não é para ser levado a sério, o governo não se demitiu, continua a ser apoiado pelo aparelho do polvo socialista e pelos novos situacionistas, e o Sol não será condenado, a não ser talvez por violar o segredo de justiça.

Sem comentários: