Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

03/08/2009

TRIVIALIDADES: um esquerdalho de férias deve continuar membro da esquerdalhada

É um facto: quase 10% (136 em 1.510) das ocorrências da palavra esquerdalhada em toda a Web, desde sempre, são do blogue (Im)pertinências. Começaram em 29-09-2003 e só terminarão quando terminar o (Im)pertinências, isto é nunca. No Glossário definiu-se nessa altura esquerdalhada como uma turba de órfãos políticos, intelectuais desocupados, esquerdistas senis, feministas MF, gays, lésbicas, bissexuais pusilânimes, e, em geral, a infantaria do politicamente correcto.

É por isso que o vídeo «Vá de férias mas não abandone o esquerdalho» teria irremediavelmente que ser publicado aqui no (Im)pertinências, o que se só agora se faz, tarde e a más horas, e a reboque do insurgente André Azevedo Alves (obrigado).

Sem comentários: