Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

21/11/2012

Pro memoria (81) - Vamos pôr a crise em perspectiva

Segundo a Autoridade para as Condições de Trabalho, em Setembro deste ano havia cerca de 17 mil trabalhadores com salários em atraso. Segundo a Sociedade Portuguesa de Neurologia, a crise está a fazer-nos engordar devido ao consumo de alimentos mais baratos.

Durante a crise e intervenção do FMI em 1983-4, na vigência de um governo de Mário Soares, havia 100 mil trabalhadores com salários em atraso e o bispo vermelho de Setúbal falava em fome. Dizia o então primeiro-ministro que «os problemas económicos em Portugal são fáceis de explicar e a única coisa a fazer é apertar o cinto». O mesmo Soares que agora acusa o governo de Passos Coelho de levar o país à miséria, apela à insubordinação e à demissão do governo.

1 comentário:

Unknown disse...

Será que algum dia veremos um jornalista decente confrontar o Sr. Soares com as indignidade e "chico-espertismo" das suas posições?
http://jornalismoassim.blogspot.pt/