Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

22/11/2012

AVALIAÇÃO CONTÍNUA: A novela RTP continua a ser transmitida

Secção Musgo Viscoso

Se há coisa em que o governo falhou fragorosamente foi quanto à «reforma» da RTP. Escrevo reforma à míngua de saber qual o propósito das trapalhadas à volta deste elefante branco cuja única utilidade parece ser a de servir de megafone. Em primeiro lugar, das mais de 2 mil criaturas que o cavalgam, em segundo lugar dos governos em exercício e subsidiariamente dos lóbis das múltiplas corporações que parasitam o Estado.

A adicionar à confusão já instalada, muito bem aproveitada pelos controleiros das tais 2 mil criaturas, vem agora o presidente do CA da RTP manifestar a «convicção» que, por outras palavras, tudo ficará na mesma, no que foi admoestado pelo inefável Relvas que nos esclareceu que «a seu tempo será tomada» uma decisão, que tudo indica seja ficar tudo na mesma, talvez reduzindo uns trocos nas indemnizações compensatórias.

Pela produção desta novela bafienta, leva o governo 4 urracas e 5 pilatos e o inefável Relvas leva 4 bourbons por continuar igual a si próprio. O gestor das cervejas leva 3 chateaubriands, por razões que não será preciso explicar e, mesmo que fosse, não estou para aí voltado a esta hora da noite.

Sem comentários: