Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

02/12/2018

Um Rio cada vez mais parecido com um socialista

Pelo seu ideário, Rui Rio sempre se confundiu com um socialista tresmalhado. Distinguia-se dos socialistas vulgares de Lineu, que costumam ter muito jogo de cintura no que chamam ética republicana, quase só pela sua ética agressivamente declarada. 

Perguntava-me há uns meses, o que se pode esperar de um líder que se apresenta como um campeão da ética e escolhe como seus lugares-tenentes um Barreiras Duarte, uma Elina Fraga e um Salvador Malheiro?

Até aqui o próprio Rio só fora salpicado por nomeações de gente duvidosa, mas ontem o Expresso noticiou que «uma troca de mensagens entre juristas da Câmara do Porto e um consultor externo da autarquia, a 14 de julho de 2009, indicia que Rui Rio deu luz verde para construir na escarpa da Arrábida (contrariando uma decisão do seu executivo com sete anos) como contrapartida para encerrar de vez os processos judiciais de empresas que tinham sido expropriadas de direitos de construção no Parque da Cidade

A confirmar-se, Rui Rio passa a outro patamar e confunde-se sem remissão com um socialista encartado.

Sem comentários: