Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

06/12/2018

A "contra-reforma" da Eurozona

Na segunda-feira o nosso Ronaldo das Finanças na sua encarnação de presidente da Eurozona anunciou ufano «At the end of a near 19h long meeting, the #Eurogroup reached a breakthrough on the backstop to bank resolution, @ESM_Press role and precautionary tools and EZ budget».

A coisa por cá foi até anunciada como «Reforma da Zona Euro». Afinal, em que consiste a reforma ou, vá lá, o breakthrough?

Segundo a edição europeia do Politico, tratou-se de «The eurozone’s counterreformation», assim descrita em síntese:

«The finance ministers went into the meeting in Brussels on Monday after marking the 20th anniversary of the euro in a jovial photo-op. But by the time they re-emerged some 18 hours later with bags under their eyes, they had managed only to grab what eurozone diplomats had long billed as “the low-hanging fruit” in the shape of the eurozone’s bailout fund, known as the European Stability Mechanism (ESM), which will serve as the financial backstop to the EU’s authority for handling failing banks.»

Sem comentários: