Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

30/06/2017

Apesar de estarem no mesmo fuso horário é como se estivessem nos antípodas

Enquanto por cá os 64 mortos do incêndio de Pedrógão não inspiraram mais do que manobras de spin do governo, com a poderosa ajuda do jornalismo de causas e dos mídia do regime, no mesmo fuso horário, a 3 horas de voo, perante um desastre que vitimou 79 residentes na Torre Grenfell, o governo inglês de May (não exactamente um prodígio de sound judgement) e os mídia reagiram de modo radicalmente diferente.

Apesar da resposta dos meios de combate ao incêndio em Londres terem funcionado sem falhas (ao contrário de cá), apesar do governo de May não ter entre os seus membros ninguém especialmente envolvido com o revestimento do edifício que teve um papel decisivo no desastre (ao contrário de cá, em que Costa foi o MAI que aprovou o SIRESP que falhou, uma vez mais, em toda a linha e o actual ministro da Agricultura, responsável pelas florestas, ocupa pela 3.ª vez nos últimos 22 anos a mesma pasta), apesar disso, May pediu desculpa ao povo britânico pelo acontecido.

Foram imediatamente iniciados inquéritos para apurar o que causou e porque se propagou o incêndio tão rapidamente. As conclusões preliminares apontam para o revestimento ter tido um papel decisivo e a Arconic, o seu fabricante, interrompeu imediatamente as vendas desses painéis. As autoridades locais estão a remover revestimentos semelhantes potencialmente perigosos em 95 edifícios já identificados e a instalar sistemas de sprinklers. A polícia fez saber que estão a ser consideradas acusações de homicídio involuntário porque concluíram que partes da Grenfell Tower falharam nos testes de segurança.

O que se passou por cá? Nada, tirando o jogo do empurra entre as diversas áreas da administração, as perguntas do governo e, claro, o choro da ministra e os abraços e beijinhos do performer que faz o papel de presidente da República.

Ah, claro, já me esquecia, também tivemos um clérigo do trotskismo a exigir, sob o olhar compreensivo do ministro do Agricultura, «a redução forçada das manchas de eucalipto», por acaso a espécie florestal que menos arde e que é economicamente sustentável.

2 comentários:

Unknown disse...

Com a devida vénia :"Biblicamente estúpidos".

Anónimo disse...

«Only two things are infinite: the universe and human stupidity, and I'm not sure about the former.»
O Vasco Valente criou o «Biblicamente estúpidos» lembrado por Unknown.
Enquanto não se souber que o armamento roubado está em 'boas mãos' — citando Otolo — viveremos em ansiedade forte, a justificar apoio psiquiátrico não governamental; este só serve para os GNR.