Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

13/02/2014

SERVIÇO PÚBLICO: Na aritmética da liberdade de informação 45 + 25 > 48 + 40

Não sei se os Repórteres sem Fronteiras são a entidade mais credível para avaliar a liberdade de informação. Se forem estão a dar-nos razões de preocupação quando fazem o Portugal do do jornalismo de causas descer de 28.º em 2013 para 30.º em 2014. Deveríamos ter um pouco de vergonha quando vemos à nossa frente vários sobreviventes do holocausto comunista (por ordem decrescente de classificação): Eslováquia, Polónia, República Checa e Estónia; o que pode significar que 45 anos de comunismo mais 25 anos de democracia liberal são mais benignos para a liberdade de informação do que 48 anos de salazarismo mais 40 anos de democracia socialista.

Como seria de esperar, democracia e liberdade de informação têm uma elevadíssima correlação. Ora veja-se o mapa dos Repórteres sem Fronteiras.

Fonte: Reporters Without Borders

Sem comentários: