Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

14/03/2018

CASE STUDY: Trumpologia (29) - O contributo de Donald para a igualdade de oportunidades

Mais trumpologia.

Depois de ter despachado o secretário de Estado Tex Tillerson e nomeado em sua substituição Mike Pompeo, Donald Trump acaba de nomear director da CIA pela primeira vez na história americana uma pessoa do género feminino - a que as pessoas normais costumam chamar mulher.

Gina Haspel, assim se chama a criatura, é uma operacional veterana da CIA envolvida  nas operações de contra-terrorismo e com responsabilidades directas na supervisão dos programas de interrogatórios sob tortura com utilização do waterboarding dos membros da Al Qaeda.

Prevê-se uma confirmação turbulenta pelo Senado de Gina Haspel que será confrontada com o seu papel nas actividades da CIA hoje geralmente condenadas. Vamos ver o que as feministas e a tropa do politicamente correcto têm para nos dizer sobre este contributo do Donald para a igualdade de oportunidades dos géneros  - igualdade de oportunidades a que as pessoas normais costumam chamar dos sexos.

1 comentário:

Anónimo disse...

Quem luta pela igualdade de oportunidades é pessoa oportunista...