Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

01/07/2011

DIÁRIO DE BORDO: Especulações politicamente incorrectas a propósito de DSK (2)

Na minha especulação anterior, DSK poderia ter sido vítima dos seus instintos e da sua falta de discernimento. Nesse caso, a estória poderia ser mais um exemplo dum princípio que fui inferindo ao longo dos anos: os pobres (*) não se distinguem dos ricos por terem mais escrúpulos em extrair dinheiro por processos ilegítimos, mas antes por terem menos talento para o fazer. Ou, vá lá, por também terem menos oportunidades.

Parece ser essa mesma a conclusão da polícia de NY depois de ter «uncovered major holes in the credibility of the housekeeper who charged that he attacked her in his Manhattan hotel suite in May». Nada de surpreendente, salvo para quem vê o mundo real com os óculos do preconceito doutrinário em geral ou do preconceito do politicamente correcto em particular.

(*) Concluo, provisoriamente, que este princípio pode não se aplicar inteiramente ao caso porque a housekeeper não parece ser o modelo de «pobre». Segundo o NY Times, «the investigators also learned that she was paying hundreds of dollars every month in phone charges to five companies

Sem comentários: