Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

15/05/2010

BREIQUINGUE NIUZ: ministro anexo chama ao governo incompetente e/ou mentiroso (e a ele próprio)

Complemento ao post anterior:

O ministro anexo não só deixou implícito que o primeiro-ministro e o ministro das Finanças são incompetentes e/ou mentirosos, como colocou o mesmo labéu a si próprio. Como oportunamente recordou o Blasfémias, ainda em 26 de Março Vítor Constâncio corrigiu o que tinha dito em Fevereiro e considerou que o PEC afastava a necessidade de um aumento de impostos até 2013. Coloca-se assim em relação a ele próprio o mesmo trilema (*): ou bem em 3 meses mudou 3 vezes de opinião por incapacidade de previsão, isto é por incompetência, ou bem nunca teve opinião e foi dizendo o que em cada momento pensava ser mais conveniente para si próprio ou para o governo, e é mentiroso. Ou bem acumula incompetência com mentira.

(*) Suspeito que se trate de uma variedade do trilema de Žižek onde a alternativa comunista é substituída por socialista. Este trilema, formulado por Slavoj Žižek, postulava a incompatibilidade, sob um regime de constrangimento ideológico como o comunismo, entre as virtudes de honestidade, inteligência e adesão sincera a esse regime.

Sem comentários: