Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

24/02/2006

GLOSSÁRIO IMPERTINENTE: Secção de Rilhafoles

Quando o Impertinente era infante e se excedia nas impertinências, a mãe ralhava-lhe, como era costume as mães ralharem aos filhos naquela remota época. Se as impertinências, uma vez ou outra, roçavam o temerário ou a absoluta falta de senso, a mãe culminava a longa sequência de admoestações com o dedo em riste e a apavorante ameaça: continua assim e interno-te em Rilhafoles!

Só bastante mais tarde é que o Impertinente veio a saber que Rilhafoles era esse - o antigo convento perto do Campo dos Mártires da Pátria, sede do Real Colégio Militar durante alguns anos e, a partir de meados do século XIX, manicómio que albergava doidos de todo o país, alguns deles com impulsão suicida avant la lettre.

Na Secção de Rilhafoles da Avaliação Contínua se trata das criaturas que a mãe do Impertinências poderia, por boas ou más razões, ameaçar punir as suas sandices com o dedo em riste: continua assim e interno-te em Rilhafoles!

Sem comentários: