Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

08/11/2003

Diário de Bordo: Slogans para o bisavô das Impertinências.

Vindo de outras paragens, pelas estradas da bloguilha, despenhei-me no GUTERRES 2006o Weblog não-oficial de apoio à candidatura de António Guterres a Presidência da Republica.
Fiquei siderado. É bom lembrar que as Impertinências são filhas dumas Estórias e morais, que sucederam a umas Crónicas de escárnio e maldizer (ver as Declarações de princípio) e que estas são, por sua vez, filhas espirituais do Sr. Engenheiro de Correntes Fracas António Guterres. Quer isto dizer que o Sr. Engenheiro, sendo pai espiritual, ou musa, das Crónicas, é avô espiritual das Estórias e, consequentemente, bisavô das Impertinências.
As Crónicas medraram durante o consolado da sua musa, alimentadas pela baba dialogante e viscosa que escorria das paredes de São Bento para todo o país. Como era de esperar, não sobrevirem muito tempo à fuga do Sr. Engenheiro, do pântano para o limbo presidencial, depois da hecatombe autárquica de Dezembro de 2001.
A aparição do GUTERRES 2006 indicia que o Sr. Engenheiro se apresta para sair do limbo a que se remeteu, preparando-se para voltar ao nosso convívio, devidamente reciclado, e revigorado o seu potencial de picareta falante, como lhe chamou o Dr. Vasco Pulido Valente, numa das suas prosas sulfúricas.
É altura das Impertinências, que tanto lhe devem, celebrarem o seu regresso, contribuindo para o peditório dos slogans para a campanha, que abriu no blogue GUTERRES 2006 no passado dia 5.

Aqui vão algumas ideias:
* Guterres não atrasa nem adianta, mas encanta.
* Dialogantes e solidários não votam em salafrários. Com Guterres sempre.
* Guterres em Belém, será como nossa mãe.

Sem comentários: